Por onde anda Gilson de Souza, autor do famoso samba “Poxa”?

Na década de 70 os artistas brasileiros disputavam na mídia um espaço com a música internacional, e poucos cantores sobreviveram diante da invasão naquela época.

Conseguiram sobressair os que tinham em suas músicas boas letras e boas melodias, entre eles Gilson de Souza.

Gilson de Souza, cantor e compositor de samba,  nascido em Porto Seguro – BA, mudou-se para a cidade de Marília – São Paulo quando criança. Nos anos 60 foi viver em São Paulo-capital. Gilson é produtor musical e casado com Anna Paula Brígido, que também é cantora.

Gilson iniciou na carreira musical após sofrer uma fratura na mão quando lutava boxe. No início ele apenas escrevia composições e só depois de alguns anos iniciou a carreira de cantor.

Gravou seu primeiro disco em 1975, sendo o responsável pelos grandes sucessos “Poxa” e “Quem é do samba não chora”, tendo ocupado o topo das paradas no Brasil inteiro, alcançando também o mercado internacional.

A música “Orgulho de um sambista”, foi um dos seus sucesso na voz de Jair Rodrigues e regravado por vários artistas, dentre eles: Adriana Calcanhoto e Luciana Melo. Jair Rodrigues gravou outros sucessos de Gilson, como “Exaltação aos seresteiros”, “Carnaval não envelhece”, e “Sou da madrugada”, em parceria com o cantor e compositor Wando.

Os cantores que gravaram “Poxa” foram: Zeca Pagodinho, Luis Américo, Neguinho da Beija Flor e Elymar Santos. A cantora Elza Soares gravou “Deixa Deus resolver”, Djalma Pires “Perdido na madrugada”, Rosa Maria “Samba maneiro”, Originais do Samba “Bahia do Nosso Senhor”, Reinaldo o Príncipe do Pagode “Cena de cinema” composição em parceria com Almir Guineto e a dupla sertaneja Guilherme e Santiago “Lei do Silêncio”, parceria de Gilson e Fernando Boêmio.

As músicas de Gilson foram cantadas por grandes nomes e até por artistas internacionais, como a dupla argentina Pimpinela e a Banda Inglesa Acatraz – Band que gravaram versões de “Poxa”, já o cantor americano Sheldon Porter gravou uma versão de “Amor de Capoeira”. Até o pop star, Elton John, cantou a música “Poxa” em ritmo de Bossa Nova em um dos seus shows, com direito a registro em DVD. As canções de Gilson tem mais de 50 regravações.

Em 1976, ganhou o  “Troféu Imprensa” como revelação do ano e melhor música. Em 1988 recebeu o troféu “Gladiador” no programa Raul Gil. No ano de 2015, lançou o CD “Gilson de Souza, 40 Anos de Sucesso”. O cantor teve músicas em trilhas sonoras de novelas da TV Globo, como “Tieta”, “Passioni” e “Insensato Coração”, onde a canção “Poxa”, interpretada por Zeca Pagodinho, foi tema do casal Dayse e Kléber.

Gilson continua fazendo shows e se apresentando em programas de TV ao lado da esposa, cantora e compositora Anna Paula. O casal tem um projeto no Rio de Janeiro, de um CD de coletânea, onde participam vários cantores, cada um com suas respectivas faixas no disco. O CD foi lançado na Lapa – Rio de Janeiro, onde todos os participantes do disco estiveram presentes no show de lançamento. O casal possui uma rádio no Rio de Janeiro. Para ouvi-la é só acessar o link abaixo.

Rádio: http://4465apgfm.net.br./

Website: http://gilsonpoxa.blogspot.jp/

Radio Shiga by Cleo Oshiro Oficial Page: http://wp.radioshiga.com/programacao/

COMPARTILHE
Artigo anteriorOs grafiteiros Rimon Guimarães e Zéh Palito no campo de refugiados Sírios.
Próximo artigoO dilema nuclear do Japão: a busca pela segurança energética pós-Fukushima
Cleo Oshiro

Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não.
Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site