Hospital Angelina Caron é referência internacional.

Ao longo dos anos, a Sociedade Hospitalar Angelina Caron tem investido em procedimentos, com o objetivo de proporcionar aos seus pacientes, familiares e à comunidade como um todo, atendimento humanizado.

A relação com os colaboradores é pautada por políticas responsáveis, visando o crescimento e aperfeiçoamento profissional dentro das diretrizes preestabelecidas em seu estatuto social.

Para que o hospital continue oferecendo atendimento de qualidade aos seus pacientes, ele necessita da ajuda de colaboradores dispostos a doar. Vários artistas da música sertaneja se uniram em prol do Caron, para que ele continue sendo referência na área de saúde e possa continuar sendo um multiplicador de sorrisos ao salvar vidas.

O hospital é referência internacional na área de transplantes e chegou a realizar o primeiro transplante das Américas, no qual o receptor recebeu uma parte do fígado do filho e outra da sobrinha. É especialista nas áreas bariátrica, cardíaca e em praticamente todos os tipos de transplante – hepático, renal, reno-pancreático, cardíaco e de tecidos corneanos.

Em função do crescimento da estrutura hospitalar, suas atividades tornaram-se complexas, exigindo melhor qualificação de seu corpo clínico e funcional devido à importância que a empresa possui para a sociedade local. Seu destaque também se deve ao fato de ser a maior empregadora da região, e isto fez surgir novos e crescentes desafios para que o Hospital Angelina Caron, busque diferenciais em qualidade, com o objetivo de atrair e manter o seu quadro funcional. Dentre esses diferenciais está a busca por melhores práticas na gestão de pessoas e, consequentemente, por instrumentos que possibilitem ao Angelina Caron maior qualidade nos atendimentos.

O desafio que os hospitais vivem para buscar sustentabilidade no mercado envolve não só o controle dos recursos financeiros, mas também o investimento em pessoas e na eficiência dos serviços prestados. Esse trabalho deve ser adequado às necessidades das comunidades, proporcionando, a cada usuário, o engajamento com as causas da organização, levando a informação de forma clara e transparente.

Construir um hospital na Região Metropolitana de Curitiba, com foco no social, no paciente mais carente, sempre foi prioridade para a família Caron.

Em 1983 esse sonho se materializou ao receber um terreno, doado generosamente pela Sra. Lúcia Strapasson, amiga da família, moradora em Quatro Barras.

O Hospital começou a funcionar com 50 leitos e um grupo reduzido de médicos e colaboradores. A figura do Dr. Darvil Caron no apoio financeiro e, especialmente como pai, foi fundamental em todas as etapas deste projeto.  Seus dois filhos, os médicos Marco Antonio Caron e Pedro Ernesto Caron, prosseguiram em levar adiante o sonho do pai. Bernardo Caron, que é diretor administrativo do hospital e filho do Dr. Marco Antonio, prossegue levando adiante o sonho do avô Darvil, ultrapassando gerações.

A BR-116 era conhecida na época como a “Rodovia da Morte”, pelo elevado número de acidentes. O Angelina Caron encontrava-se próximo da rodovia e recebia as vítimas de trauma graves. Precisou crescer para enfrentar este cenário que, felizmente, mudou com o passar dos anos.

Já credenciado pelo sistema público de saúde, graças a laços de amizade mantidos pelo Sr. Darvil Caron com o então ministro Alceni Guerra, o Angelina Caron deixou de ser conhecido apenas pelas vítimas atendidas em pronto-socorro. Iniciava uma segunda fase, incorporando praticamente todas as especialidades da Medicina. Contava, à época, com uma UTI Geral e outra Cardíaca – ambas muito bem equipadas.

Em pouco tempo, somando experiência clínica e cirúrgica e renomados especialistas, foi mais adiante. Passou a agregar, gradativamente, procedimentos de elevada complexidade. Destaques, no início dos anos 2000, para os transplantes renais, hepáticos, pancreáticos e reno-pancreáticos.

No contraponto das sucessivas crises econômicas enfrentadas pelo país, o Angelina Caron seguiu em frente, sem recuar. Um avançado centro oncológico e de transplantes de medula óssea, resultado de R$ 30 milhões em recursos próprios, entregues à comunidade em 2015, só ratificou a preocupação do Angelina Caron em não parar.

Atualmente, o Hospital Angelina Caron recebe mais de 370 mil pacientes ao ano, de todas as partes do país. Destes, 95% pertencem ao sistema público de saúde. A todos, o HAC oferece tecnologia de ponta, praticando uma medicina terciária e com resolutividade. Alia o conhecimento dos seus profissionais com o profundo respeito e carinho pelo paciente.

O Hospital Angelina Caron é um dos principais parceiros do sistema público nas esferas federal e estadual. Tem por missão e vocação, a população mais carente. Estas pessoas representam cerca de 90% dos mais de 360 mil atendimentos anuais do Hospital.

Elas vêm de todo o país, na busca da cura para as doenças mais graves. Encontram medicina e infraestrutura de ponta na média e na alta complexidade. Sabem que, no Angelina Caron, poderão realizar transplantes e cirurgias como nos mais respeitados centros médicos do mundo. Têm acesso integral a exames e tecnologias de diagnóstico e tratamento de última geração. E, em especial, encontram um ambiente acolhedor, onde trabalham os mais experientes especialistas e demais profissionais da área da saúde. Todos empenhados em oferecer o melhor, com qualidade, segurança, e acima de tudo, com respeito e humanização.

O Hospital Angelina Caron é ciente da importância dos investimentos constantes em tecnologia, visando o diagnóstico precoce, a prevenção e o tratamento das doenças, desde as mais simples até as mais complexas. Por isto, na contramão da crise enfrentada pelo setor de saúde no país, aprimora constantemente a aquisição de equipamentos de última geração.

Exemplo recente foram os R$ 30 milhões investidos com recursos próprios na aquisição de um dos mais avançados centros oncológicos do país. A Unidade agrega uma ala exclusiva para transplantes de medula óssea, além de um espaço de medicina nuclear, incorporando o que existe de mais moderno em medicina diagnóstica por imagem, tais como o PET-CT, cintilografia, ultrassom, entre outros equipamentos.

O diferencial, no caso do Angelina Caron, é que toda a tecnologia empregada, mesmo a de alta complexidade, prioriza o paciente mais carente, pertencente ao sistema público de saúde.

O HAC desempenha as suas funções com transparência, ciente do seu compromisso com os parceiros e com a comunidade. É comprometido com o bem servir, gerar qualidade de vida, promover e multiplicar sorrisos!

Fontes: https://www.hospitalangelinacaron.org.br/
Fotos: https://www.facebook.com/HospitalAngelinaCaron/
Website: https://www.hospitalangelinacaron.org.br/artigos/blog
Youtube: https://www.youtube.com/user/hospitalcaron

Radio Shiga by Cleo Oshiro Oficial Page: http://wp.radioshiga.com/programacao/

COMPARTILHE
Artigo anteriorUnião Européia quer garantias de que carne brasileira não representa ameaça ao consumidor
Próximo artigoAriennes: A Coelhinha Japa Oficial da Playboy Brasil.
Cleo Oshiro

Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não.
Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site